Ombro

Ombro

Shoulder Pain Pump

ANATOMIA E FUNÇÕES DO OMBRO

O ombro é formado por várias estruturas:

Ossos:

Clavícula: Osso alongado localizado e palpável na facea anterior do ombro e tórax. Une o braço ao tronco.

Escápula: Osso achatado em formato triangular localizado e palpável na face posterior do tórax superior. Tem como extremidades importantes na anatomia e patologia do ombro o Acrômio e o Processo Coracóide.

Úmero: Osso do braço que articula com a escápula e clavícula para formar o ombro.

Articulações:

Gleno-Umeral: Formado pela cabeça do Úmero em contato com a cavidade Glenóide (superfície da Escápula).

Acrômio-Clavicular: Formado pela extremidade distal da Clavícula e pelo Acrômio (prolongamento da Escápula).

Esterno-Clavicular: Conexão entre a extremidade proximal da Clavícula e Esterno (osso anterior da Caixa Torácica).

Escápulo-Torácica: Superfície de deslizamento da Escápula sobre a parede torácica e arcos costais posteriores.

Ligamentos: São bandas de tecido conjuntivo flexível que conectam e estabilizam os ossos do ombro.

Cápsula Articular: Grupo de ligamentos (Gleno-Umerais) que unem a Cabeça do Úmero à Glenoide impedindo o deslocamento (luxação).

Ligamentos Acrômio-Claviculares: Unem a extremidade distal da clavícula ao acrômio.

Ligamentos Córaco-Claviculares: Unem e estabilizam a clavícula à escápula e previnem a elevação da clavícula.

Tendões: São bandas resistentes de tecido colágeno que unem os músculos aos ossos.

Manguito Rotador: Grupo anatômico de quatro músculos e seus respectivos tendões que envolvem a cabeça do Úmero e controlam o movimento articular. Frequentemente envolvidos nas Síndromes Dolorosas do Ombro.

Bíceps e Tríceps: Responsáveis principalmente por movimentos do cotovelo. No ombro são frequentemente associados às Síndromes Dolorosas.

Músculos: São responsáveis pela força motora que impulsiona os movimentos articulares. Auxiliam na estabilidade, posicionamento e postura das articulações.

Bursa: São bolsas de tecido sinovial preenchidas por líquido sinovial (lubrifica e nutre as articulações).

Aparece entre tecidos com movimentação (manguito rotador e espaço entre o acrômio e a cabeça do Úmero). Associada a fenômenos inflamatórios e dolorosos.

QUAIS OS PROBLEMAS MAIS COMUNS DA ARTICULAÇÃO DO OMBRO?

Luxação Gleno-Umeral: O ombro é a articulação mais associada com deslocamento articular. Na luxação uma força externa leva a cabeça do Úmero a perder o contato normal com a cavidade Glenóide. Necessita assistência médica imediata para redução articular. Pode necessitar de cirurgia nos casos recorrentes.

Luxação Acrômio-Clavicular: Perda de contato e estabilidade por rotura ligamentar da articulação entre o Acrômio (proeminência superior da Escápula) com a Clavícula. Pode necessitar tratamento cirúrgico nos casos com instabilidade acentuada.

Bursite: Secundária a atrito subacromial levando à inflamação da bolsa sinovial ao redor dos tendões do manguito rotador.

Síndrome do Impacto: Causada por atrito subacromial levando a inflamação da bursa subacromial/subdeltoídea, espessamento e inflamação dos tendões do manguito rotador (tendinopatia). Os casos crônicos podem evoluir com rompimento dos tendões do Manguito Rotador.

Tendinite Calcárea: Foco de calcificação formado dentro das fibras do tendão podendo levar a quadro doloroso de grande intensidade.

Capsulite Adesiva: Patologia que restringe o movimento articular secundária à inflamação e fibrose da cápsula articular. Causa dor intensa e limitação dos movimentos do ombro.

Rotura do Manguito Rotador: Secundária a traumas agudos ou a atrito subacromial levando a rotura crônica. Normalmente exige tratamento cirúrgico para sutura do tendão à cabeça do Úmero.

Fraturas: Acidentes motociclísticos causam com frequência fratura da clavícula. Quedas e acidentes domésticos são mais associados com fraturas da cabeça do Úmero em pacientes idosos.

COMO DIAGNOSTICAR OS PROBLEMAS DO OMBRO?

Após um completo histórico médico e exame físico minucioso, o médico ortopedista pode selecionar exames subsidiários de laboratório e/ou imagem:

Radiografia (Raio X): Produz a imagem de órgãos internos e de ossos em um filme, através da impedância tecidual na qual passa um feixe de ondas de radiação ionizante.

Ressonância Nuclear Magnética: Produz a imagem em alta definição de órgãos, ossos, ligamentos e cartilagem, através da combinação de um computador, magnetos e radiofrequência.

Tomografia Computadorizada: Combina tecnologia computadorizada e Raios X, para produzir imagens em cortes anatômicos oferecendo detalhes e precisão maior que a Radiografia Simples. Em ortopedia é excelente para planejamento operatório de fraturas articulares.

Cintilografia Óssea: Utiliza a imagem formada pelo acúmulo de substância injetada na corrente sanguínea para procurar áreas com fluxo aumentado de sangue, como tumores e infecções.

Artroscopia: Procedimento minimamente invasivo em que o médico cirurgião olha através de uma ótica o aspecto interno de uma articulação. É usado para fins diagnósticos e para tratamento definitivo de lesões ligamentares, condrais e tendinosas.

TRATAMENTO DOS PROBLEMAS DO OMBRO

O tratamento específico para cada problema será indicado pelo médico ortopedista baseado em:
  • Idade, condições gerais de saúde e histórico médico
  • Gravidade e extensão da doença
  • Resposta e tolerância aos medicamentos e terapias específicas
  • As expectativas do paciente em relação às atividades físicas desejadas e a qualidade de vida
  • Opinião e/ou preferência do paciente
As opções de tratamento costumam ser:
  • Mudança de atividade física/repouso articular
  • Reabilitação muscular
  • Fisioterapia
  • Uso de medicações anti-inflamatórias
  • Cirurgia específica